0

blog

No início era o verbo. E com o verbo, a voz.

Ainda na barriga da mãe, o que ecoa no ventre é a voz dela. A voz do pai. Pelo som disforme das vozes, os bebês já nascem sabendo o que os cerca. O carinho ou o conflito.

A voz foi o primeiro veículo. As tragédias e comédias gregas não nasceram no palco. Nasceram na voz. A poesia multiplicou a sua lírica quando passou a ser dita.

A EMOÇÃO ACONTECE EM VOZ ALTA

O cinema nasceu primeiro na voz. As primeiras imagens em movimento foram contadas por alguém da tribo que tinha o dom de dizer. E o cinema renasceu quando ganhou som. Quando ganhou voz.

A coisa mais esperada por um apaixonado é ouvir “eu te amo”. Não é ler. Não é imaginar. Não é, nem mesmo, sentir. É ouvir a voz do outro dizer.

Se uma imagem vale mais do que mil palavras, uma voz que se conecta com a gente vale mais que mil imagens. Porque o som da voz pega a gente em um lugar íntimo e invisível. Ancestral.

O mundo muda rápido e os estímulos se multiplicam vertiginosamente. Vemos. Sentimos. Interagimos. A era da velocidade. A era da informação inventa e reinventa suas formas e tenta nos pegar de todas as maneiras. E tantas e tantas vezes nos perdemos nessa cacofonia de sentidos e de estímulos.

Quando nos damos conta estamos nesse labirinto e nesse furacão de mensagens. E a sensação é a de que já não entendemos mais nada.

Até que uma voz nos resgata e, contraditoriamente, cria o silêncio devido para que a gente escute.

O mundo pode dar todas as suas voltas. Cada vez mais rápidas e tecnológicas.

Mas nada, nunca, vai substituir uma voz que nos pega pela mão, nos emociona e nos conta uma boa história.

 

Everton Behenck

Poeta, redator, locutor e diretor de criação da agência Africa.

compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

veja também

Voice marathon

Acredito muito numa frase dita pelo Steve Jobs: “A genialidade está nas associações.” Neste texto, pretendo fazer uma associação entre a voz e a corrida. Teoria e prática. Ciência e esporte. Som e músculo. Energia acústica e energia física. O

A voz vem antes da fé

Eu estava prestes a pegar o voo até São Paulo. Enquanto meu pai procurava a cadeira de rodas e minha mãe buscava o carrinho para as bagagens, tive que ficar sozinho dentro do carro com as portas fechadas. Sozinho por

PORQUE LOCUTORES SÃO MELHORES QUE MÁQUINAS HOJE (E NUM FUTURO BREVE)

Qualquer um que olha pro passado entende o valor da inovação tecnológica na construção do progresso. Comemos muito arroz e feijão para chegar até aqui. E eu, claro, não penso diferente. Portanto, em prol da clareza: Quero escrever para organizar